Brasil desenvolve foguetes espaciais a etanol -- Oxalá seja!


Brasil desenvolve foguetes espaciais a etanol


O Brasil acumula um atraso de meio
século na propulsão de foguetes
espaciais em relação aos
norte-americanos e russos.

Para tentar dar um impulso no setor,
há cerca de 15 anos o país iniciou um
programa de pesquisa em propulsão
líquida e que tem como
base o etanol nacional.

O desafio do programa, liderado pelo Instituto
de Aeronáutica
e Espaço (IAE), é movimentar
futuros foguetes com um combustível
líquido que
seja mais seguro do que o propelente à base de hidrazina
empregado atualmente.


Esse último, cuja utilização é dominada pelo país,
é corrosivo e tóxico.


Combustível verde

O desafio da busca por um combustível "verde" e nacional também conta
com
o apoio de um grupo particular de pesquisadores, formado em parte
por
engenheiros que cursam ou cursaram o mestrado profissional em
engenharia aeroespacial do IAE - realizado em parceria com o Instituto
Tecnológico da Aeronáutica e com o Instituto de Aviação de Moscou.

"Liderado pelo engenheiro José Miraglia, professor da Faculdade de
Tecnologia da
Informação (FIAP)..."

"Os propelentes líquidos usados atualmente no Brasil estão restritos à
aplicação no controle de altitude de satélites e à injeção orbital.
Eles têm como base a hidrazina e o tetróxido de nitrogênio, ambos
importados, caros e tóxicos", disse Miraglia.

A Agência Espacial Europeia (ESA) também anunciou,
há poucos dias, um projeto para desenvolver
um combustível verde para satélites e foguetes,
que já está em testes.

No site www.foguete.org,
a empresa oferece também apostilas técnicas e livros digitais sobre
foguetes com informações sobre astronáutica, exploração espacial e
aerodinâmica.

Fonte: Alex Sander Alcântara - Agência Fapesp via Site Inovação Tecnológica
- Imagem: Edge of Space -
Noticias Sobre Aviação
e Blog Hangar do Vinna

Click aqui e Leia tudo na Integra.
[Aproveite e para ver os comentarios muiito engraçados, vale à pena!]

Bem pessoal, acredito que essa seja uma das noticias onde
se tem pouco a se dizer, afinal de contas, estamos realmente
com um atraso imenso em comparação a maioria dos países do mundo,
em relação ao nosso programa espacial.

Sim, de fato sabemos que paramos no tempo e hoje mal sabemos
soltar rojões de São João -- fala serio!

Bom, também quero dizer antes de quaisquer outras considerações
que essa noticia é um pouco antiga, e hoje nosso programa em
um estado burocratico e mesmo tecnologico mais avançado,
se não me engano com a participação do ITA, ou CTA,
agora não recordo bem.

Também vale salientar que finalmente nosso consorcio com
os ucranianos andou um pouco, e somente demorou tanto,
por conta da nosso burocracia interminavel -- todo brasileiro
sabe do que estou falando.

Ou seja, é validissimo esse estudo do IAE não apenas na conjuntura
internacional e global -- no que se refere ao meio ambiente -- mas
principalmente ao Brasil.

É preciso desenvolver tecnologia nacional urgentemente nessa area.
Contudo, entre o Fome-Zero e a Agencia Espacial Brasileira - AEB
- fico com o fome-zero.
Passar fome bons amigos, é terrivel.

Voltando a noticia, brinquemos um pouco.

Se não temos um foguete que voe como todos os outros,
ou se o projeto do foguete movido a raio laser -- pois é,
dá para acreditar nisso?! -- ainda não saiu, voemos então
movidos à cachaça, digo, à alcool.
[Fala serio duplo!]

Brincadeiras à parte, oxalá esse projeto, saia da prancheta
e voe na realidade, posto que alem de ser bom para a
natureza, é bom para o país.

Abraços a todos, valeuz pelas visitas e coments,
Fuizz!

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Você
pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado
crédito
ao autor original (Cite o nome do autor "Tassio Bruno F. Silva"
e o seu
Pseudonimo "O Presbitero" junto ao link para o email "darkest_lost@hotmail.com").
Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Click aqui e leia no Recanto das Letras.
e Aqui para ler no BlogdoIML.

1 comentários:

  1. A análise técnica do acidente ocorrido com o VLS-1 V03 encontra-se disponível em URL: http://dallapiazza.wordpress.com

    ResponderExcluir